Professor morto em assalto teria sido assassinado por reconhecer ladrão

Professor morto em assalto teria sido assassinado por reconhecer ladrão
Professor foi encontrado morto em casa - Foto: Getty Images

A polícia suspeita que o professor de 45 anos morto em um assalto na semana passada em São Simão, interior de São Paulo, tenha sido baleado por reconhecer um dos criminosos. As informações são do G1. O rapaz foi detido pela Polícia Civil na última quinta-feira (2) em Cafelândia, após ser localizado com auxílio da Polícia Militar. O delegado Heitor Moreira Assis explicou que o rapaz deveria passar por audiência de custódia ainda nesta sexta e ser transferido para a cidade vizinha de Santa Rosa de Viterbo na semana que vem.

O delegado Assis, porém, não deu detalhes sobre qual seria a relação do criminoso com a vítima. No último domingo (29), o outro assaltante já havia sido preso na cidade de São Simão, após ser identificado e localizado. O suspeito possuía passagens por furto, roubo e tráfico de drogas.

Entenda o crime

Wesley Eckstein de Camargo foi encontrado morto em sua própria residência no dia 27 de maio. Segundo a polícia, o corpo estava amarrado, tinha panos cobrindo o rosto e uma gravata no pescoço. O professor de música foi localizado após colegas estranharem o fato de ele não aparecer para trabalhar. A polícia foi chamada e encontrou o corpo da vítima com sinais de violência.