Começa implantação de drenagem na Rua Bahia para eliminar ponto de alagamento

Começa implantação de drenagem na Rua Bahia para eliminar ponto de alagamento
Imagem Diogo Gonçalves

Nos próximos 60 dias a implantação de quase 420 metros de drenagem vai limitar a meia pista,  o  trânsito na Rua Bahia, trecho de três quadras a partir do cruzamento com a Avenida Mato Grosso. Na quarta-feira (20) começou a  implantação de 419,55 metros de tubulação, a uma profundidade de 5 metros, que se estenderá  até a Rua Eduardo Santos Pereira. A rede subirá 137 metros para se conectar com a drenagem existente na Rua Rio Grande do Sul.   Esta intervenção é necessária para eliminar o alagamento de um trecho da  Rua Santos Pereira.

Segundo a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) quando a tubulação atravessar a Avenida Mato Grosso, será preciso interditar no cruzamento na pista centro/pista. Por enquanto, o tráfego está mantido, mas exigindo atenção dos motoristas com a presença no local de funcionários e equipamentos da empreiteira responsável pela obra.

A Rua Bahia, onde será implantada um corredor do transporte coletivo, com 4 estações de pré-embarque, será recapeada ao longo de 1,75 km, desde a Avenida Afonso Pena até se encontra com a Avenida Coronel Antonino. No trecho da Afonso Pena até a Mato Grosso foram feitos 1,345 km de recapeamento e 379 metros de drenagem. O investimento previsto é de R$ 4,35 milhões, recursos do PAC Mobilidade e contrapartida da Prefeitura.

O projeto prevê junto a faixa à esquerda reservada ao corredor do transporte coletivo, quatro estações de pré-embarque de ônibus, nas esquinas com as  ruas da Paz;  Antônio Maria Coelho; das Garças e Amazonas.

A Rua Bahia é o primeiro trecho do Corredor Norte, que, ao todo, tem extensão de 22 quilômetros, incluindo as avenidas Coronel Antonino, Cônsul Assaf Trad e Mato Grosso, e as ruas Alegrete e 25 de Dezembro. O corredor vai reduzir em 20% o tempo de viagem  no trajeto dos ônibus entre os terminais General Osório e Nova Bahia, centro-bairro e bairro-centro.

Créditos PMCG